A nova irmandade: actores de Senhor dos Anéis querem “salvar” a casa de Tolkien

Ian McKellen e outros actores da saga juntaram-se para fazer um apelo: querem angariar cerca de quatro milhões de libras para comprar, restaurar e transformar a casa de Tolkien num local de homenagem. “Ao contrário de outros escritores do seu gabarito, não há nenhum centro dedicado a Tolkien em nenhuma parte do mundo — e queremos mudar isso”, dizem.

Foto
DR/Project Northmoor

A quest foi lançada: que se ergam os fãs de Senhor dos Anéis, uma nova irmandade nasce. Não para destruir um objecto do mal, mas para fazer nascer um local de homenagem e de culto a J.R. Tolkien. Onde? Na sua própria casa, em Oxford, onde viveu durante 17 anos e escreveu as obras que o tornaram tão célebre

O apelo foi feito através de um vídeo publicado no Twitter do actor Ian McKellen, Gandalf nos filmes da saga, que conta com a participação de membros do Hobbit e da trilogia do Senhor dos Anéis, incluindo o próprio McKellen, Martin Freeman (Bilbo Baggins, em Hobbit), John Rhys-Davies (Gimli) e ainda Annie Lennox (que ganhou o Óscar com a sua música Into the West, do filme O Regresso do Rei). Juntos (virtualmente), pedem contribuições de todos aqueles que a puderem dar, para comprar a casa e, se possível, restaurá-la e torná-la numa espécie de santuário — que poderá ser visitado pelos fãs. 

“Ao contrário de outros escritores do seu gabarito, não há nenhum centro dedicado a Tolkien em nenhuma parte do mundo — e queremos mudar isso. A nossa ideia é fazer da casa de Tolkien não um museu, mas uma casa acolhedora de contínua criatividade, inspirando novas gerações de escritores, artistas e realizadores”, escrevem os criadores do projecto Northmoor (baptizado de acordo com a morada). A casa terá também “presença online”, para conseguir receber todos aqueles que não puderem viajar para Oxford. 

Para comprar a casa, são necessárias quatro milhões de libras (cerca de 4,4 milhões de euros). Se forem angariadas 4,5 milhões de libras, a casa pode ser renovada e o jardim restaurado; com 4,6 milhões, poderão ser criadas bolsas para atribuir a pessoas carenciadas que queiram fazer cursos na casa; com 4,7 milhões, pode ser criada uma casa de hobbit no jardim; com 4,8 milhões, poderá ser construída uma Talan (plataforma aberta construída numa árvore em Lórien, a cidade dos Elfos) na árvore de Tolkien. Tudo depende de quanto for angariado, num crowdfunding que conta com 6% do total pretendido. 

Há pacotes de doação: acima de 20 libras (cerca de 22 euros) — o chamado Hobbit Gift —, o nome do dador vai parar ao Red Book of Funders, que deverá estar no escritório de Tolkien. Quem doar acima de 200 mil libras, tornar-se-á patrono do projecto e poderá participar gratuitamente em todos os eventos. Mas calma! Há pacotes intermédios — e é possível doar um valor menor, sem contrapartidas. Basta visitar o site e ver as possibilidades. A Irmandade dos Financiadores está oficialmente criada.