Belenenses volta a perder em Valladolid a Taça Ibérica

Os “azuis”, actuais campeões nacionais de râguebi, foram derrotados neste domingo pelo VRAC (19-13) na 41.ª edição da competição.

Foto
Foto: Luís Cabelo

O VRAC, equipa espanhola de Valladolid, conquistou neste sábado a Taça Ibérica de râguebi pela quarta vez consecutiva, após vencer em Espanha o Belenenses, por 19-13. A formação lisboeta, actual campeã nacional, discutiu a vitória com os espanhóis até ao fim, mas acabou derrotada por duas penalidades do argentino Tomás Carrio nos últimos vinte minutos.

Foi a terceira vez que o Belenenses disputou a Taça Ibérica e todas terminaram com o mesmo desfecho: derrota em Valladolid, contra o campeão espanhol – em 2003 frente ao El Salvador (40-34); em 2018 (34-25) e 2020 (19-13) contra o VRAC.

Num duelo entre duas equipas que estavam ainda imbatíveis nos seus campeonatos nesta época – seis triunfos para o VRAC, quatro para o Belenenses -, a partida foi, como se esperava, equilibrada.

O Belenenses até entrou melhor na partida e colocou-se a vencer por 7-0, com um ensaio de Diogo Miranda transformado por Freudenthal. Porém, quase de imediato, o VRAC conseguiu também o seu único ensaio na partida, restabelecendo a igualdade (7-7). Até ao intervalo, duas penalidades para cada lado mantiveram tudo empatado (13-13).

Na segunda parte, o equilíbrio manteve-se, mas duas faltas cometidas pelos “azuis” em menos de cinco minutos (62’ e 66’) foram aproveitadas pelo internacional argentino Tomás Carrio que, com a sua fiabilidade no jogo ao pé, somou mais seis pontos para o VRAC, garantindo para os espanhóis a conquista da 41.ª edição da Taça Ibérica.