Gustavo Dudamel leva-nos ao coração da música em realidade virtual

Symphony, filme em realidade virtual guiado pelo maestro venezuelano, coloca-nos no centro de uma orquestra ou no interior de um violino. Itinerante, pretende democratizar: levar a música clássica a dezenas de milhares de pessoas de várias cidades de Espanha e Portugal ao longo dos próximos dez anos.

,Música clássica
Fotogaleria
Maestro Gustavo Dudamel com a orquestra Fundação la Caixa
questoes-sociais,barcelona,culturaipsilon,musica,venezuela,espanha,
Fotogaleria
Symphony está actualmente em cena em Barcelona Fundação la Caixa
,Orquestra Sinfônica Simón Bolívar
Fotogaleria
Maestro Gustavo Dudamel Reuters
questoes-sociais,barcelona,culturaipsilon,musica,venezuela,espanha,
Fotogaleria
Fundação la Caixa
questoes-sociais,barcelona,culturaipsilon,musica,venezuela,espanha,
Fotogaleria
Symphony é produzido pela Fundação La Caixa em parceria com a Fundação Dudamel Fundação la Caixa
questoes-sociais,barcelona,culturaipsilon,musica,venezuela,espanha,
Fotogaleria
O filme-espectáculo é realizado por Igor Cortadellas Fundação la Caixa

A viagem vai do abstracto, mostrando a forma como a música se cria enquanto organização coerente dos sons que nos rodeiam (o rumorejar das ondas, as buzinas dos carros, o chilrear dos pássaros), ao concreto, colocando-nos directamente onde a música se manifesta (no centro de uma orquestra, testemunhando todo o seu poder; no interior de um violino, ouvindo a ressonância através da madeira que lhe dá corpo). A viagem tem nome genérico: Symphony. Assim se intitula o projecto, apadrinhado e protagonizado pelo maestro venezuelano Gustavo Dudamel, maestro da Filarmónica de Los Angeles, que pretende ser viagem iniciática e/ou reveladora ao coração da música. Um filme em realidade virtual que, depois de estreado em Espanha, se espera que chegue também a Portugal em 2021.