Covid-19: troca de acusações numa União Europeia a vacinar a várias velocidades

Acusada de comprar poucas vacinas da Pfizer/BioNTech e de ser lenta, a Comissão Europeia defende-se das acusações e assegura que o processo ainda está no início. França muda estratégia para acelerar vacinação, enquanto Alemanha estuda alternativas para ter mais vacinas disponíveis.

Foto
Nos primeiros seis dias de vacinação em França, apenas foram inoculadas 516 pessoas Reuters/BENOIT TESSIER

Comparativamente a Estados Unidos, Reino Unido ou Israel, o processo de vacinação nos vários países da União Europeia (UE) está a decorrer a um ritmo mais lento e também a várias velocidades, o que tem levado a algumas trocas de acusações, que levaram a Comissão Europeia a rejeitar responsabilidades e a defender a sua estratégia de aquisição de vacinas.