Resposta do cérebro a lesões pode estar na origem de cancro letal

Equipa de investigadores do Canadá concluiu que o processo natural de regeneração de tecidos após uma lesão cerebral pode gerar novas células com mutações e estimular o aparecimento de um tumor.

Foto
Imagem do cérebro mostrando uma vista de cima para baixo com um tumor glioblastoma realçado a vermelho Hellerhoff e Wikimedia Commons

O mecanismo natural de reparação de danos no cérebro após uma lesão, seja ela traumática ou provocada por um AVC, pode levar a um aumento da presença de marcadores inflamatórios e mutações nas novas células que são geradas para substituir as células danificadas e, desta forma, estimular o aparecimento do mais letal cancro cerebral, o glioblastoma. Esta é a conclusão de um artigo publicado na revista Nature Cancer por uma equipa de investigadores da Universidade de Toronto, no Canadá, que admite que esta descoberta que permite encarar o glioblastoma “como uma ferida que nunca pára de cicatrizar” ajuda a identificar um “alvo promissor para o desenvolvimento de novas terapias”.