Marcelo diz que “não há condições” para rever a Constituição e adiar as eleições

O debate presidencial entre os sete candidatos à Presidência da República quis juntar todos, mas um teste positivo (e alguns negativos) trocou as voltas ao Presidente da República, que participará a partir de casa.

pglobal,eleicoes-presidenciais,presidente-republica,politica,presidenciais,presidencia-republica,
Fotogaleria
Pedro Pina/RTP
covid19,eleicoes-presidenciais,presidente-republica,politica,presidenciais,presidencia-republica,
Fotogaleria
Pedro Pina/RTP
pglobal,eleicoes-presidenciais,presidente-republica,politica,presidenciais,presidencia-republica,
Fotogaleria
Pedro Pina/RTP
pglobal,eleicoes-presidenciais,presidente-republica,politica,presidenciais,presidencia-republica,
Fotogaleria
Pedro Pina/RTP
pglobal,eleicoes-presidenciais,presidente-republica,politica,presidenciais,presidencia-republica,
Fotogaleria
Pedro Pina/RTP

Marcelo Rebelo de Sousa disse ter concluído que, depois de ouvir os partidos esta tarde, “não há condições para que a Assembleia da República, que tem a competência, possa avançar para uma revisão constitucional”, que permitiria adiar as eleições presidenciais. O Presidente da República e candidato a um segundo mandato desfez assim as dúvidas, sobre se ainda seria possível alterar a data de 24 de Janeiro, durante o debate com os restantes seis candidatos presidenciais na RTP.