Portugal produziu menos 81.450 carros em 2020

Produção nacional passou por pouco as 264 mil viaturas, uma quebra de 23,6% face a 2019. Só a Autoeuropa fez menos 58 mil viaturas.

Foto
Na Autoeuropa, a quebra foi de 25% e na PSA era de 36% até Novembro Miguel Manso (arquivo)

Depois de recordes em 2018 e 2019, a queda em 2020. A indústria automóvel sentiu na pele as paragens de produção impostas pelo confinamento em todo o mundo e Portugal não foi excepção. O número de carros produzidos no país no ano passado caiu 23,6% face à produção de 2019, uma realidade que vai ter impacto nas estatísticas do comércio externo, dado que 97,9% das viaturas feitas no país se destinam à exportação, na esmagadora maioria para a Europa.

Segundo os dados hoje divulgados pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP), as fábricas portuguesas produziram 264.236 viaturas em 2020, menos 81.450 unidades do que os 345.686 carros fabricado por cá em 2019.

“A Europa continuou a ser o mercado líder nas exportações dos veículos fabricados em território nacional – com 94,3% – com a Alemanha (20,4%), França (16,2%), Itália (11,7%), Espanha (11,0%) e Reino Unido (7,6%) no topo do ranking”, salienta a ACAP.

Agosto foi o primeiro mês em que a produção nacional superou os números de 2019, mas foi sol de pouca dura. Em Dezembro, foram construídos 13.368 veículos ligeiros e pesados em Portugal, o que se traduz num decréscimo de 44,5% em comparação com o mesmo mês do ano anterior. A paragem prolongada na Autoeuropa (num total de 20 dias) em Dezembro ajuda a explicar esta acentuada quebra.

Tal como nos anos anteriores, a unidade da Volkswagen em Palmela, no distrito de Setúbal, é a que mais contribui para os números finais. A fábrica daquele grupo alemão produziu 192 mil carros em 2020, ou seja quase 73% da produção nacional total.

Tal como nos dois anos precedentes, em que a produção nacional duplicou e atingiu recordes absolutos, a produção da VW é determinante na explicação da quebra nacional registada este ano. Desta vez, a fábrica de Palmela registou uma quebra de 25% em 2020, o que é percentualmente mais do que o total nacional, mas influenciando fortemente os dados do país. Em números, Palmela registou um recuo de 58 mil carros em 2020.

O segundo maior produtor nacional é a fábrica do grupo PSA em Mangualde, no distrito de Viseu. Tal como na concorrente Autoeuropa, esta unidade também registou semanas de paragem total, tendo recorrido igualmente ao layoff durante o primeiro período de confinamento em Portugal.

Segundo dados da PSA fornecidos ao PÚBLICO em Novembro, a quebra de produção acumulada até esse mês era superior a 36%, face a 2019. Nesse ano, Mangualde fabricou 77.600 viaturas.