Abaixo-assinado pede retoma dos comboios nocturnos para Espanha e França

Os comboios Sud Expresso (Lisboa – Hendaya) e Lusitânia Expresso (Lisboa – Madrid) estão suspensos desde Março de 2020.

Foto
Fabio Teixeira / PUBLICO

Um abaixo-assinado online pede aos governos português, espanhol e francês que retomem as ligações ferroviárias por comboio nocturno entre os três países, voltando a pôr nos carris os comboios Sud Expresso (Lisboa – Hendaya) e Lusitânia Expresso (Lisboa – Madrid), ambos suspensos desde Março de 2020.

O documento diz que a ausência destas ligações vai contra a tendência actual na Europa, onde se assiste a um renascimento dos comboios nocturnos, e fará deslocar ainda mais passageiros para o transporte aéreo, que traz uma dupla desvantagem: é mais poluente e reduz o leque de escolhas do consumidor, impossibilitando uma alternativa ecológica e confortável nas viagens longas.

Em contrapartida, os comboios nocturnos emitem menos gases com efeitos de estufa, não produzem tanta poluição sonora como os aviões, e são mais confortáveis e espaçosos para viagens longas. São ainda mais flexíveis porque adaptados a diferentes segmentos de mercado: lazer, família ou negócios. No fundo permitem – como acontecia com o Sud e o Lusitânia – um leque de opções que vai desde o lugar sentado e os beliches, até aos compartimentos com casa de banho privativa.

O abaixo assinado diz ainda que este tipo de comboio permite “economizar uma noite de hotel para orçamentos apertados” e evitar noites mal dormidas nos aeroportos quando os voos de baixo custo partem de madrugada (o que acontece frequentemente).

Por fim, os comboios nocturnos podem ser rentáveis como o provam os caminhos-de-ferro austríacos (ÖBB) que têm vindo a ampliar a sua já grande oferta de ligações.

E é por tudo isto que o abaixo-assinado pede aos governos espanhol, francês e português (e sublinha que Portugal está a exercer a presidência do Conselho da UE) que considerem não só a reactivação da ligação Lisboa – Hendaya, mas que o comboio prossiga directamente para Paris ou, preferencialmente, Bruxelas.

Para o governo espanhol é pedido que estude novas ligações entre a Península Ibérica e o centro e o Leste da Europa, como, por exemplo comboios Barcelona – Frankfurt - Berlim e Barcelona – Milão - Roma.

E termina: “instamos os governos espanhol e português a ordenar às companhias ferroviárias nacionais que se juntem à declaração de 8 de Dezembro feita pela SNCF, DB, ÖBB e SBB [respectivamente caminhos-de-ferro franceses, alemães, austríacos e suíços] em favor da construção de uma nova rede europeia de comboios nocturnos”.