Um milhão de portuguesas pinta o cabelo de louro no cabeleireiro

Foto
DR

Um milhão de portuguesas pinta o cabelo de louro no cabeleireiro e sete em cada dez serviços nestes espaços envolvem a descoloração para que as cores claras se fixem. Este é um processo que não é muito amigo do cabelo, por isso as marcas têm vindo a aperfeiçoar os produtos que podem ser usados em casa, para que as colorações durem mais tempo e o cabelo se mantenha saudável.

“Se eu tiver o cabelo castanho e fizer uma descoloração para pintar de louro, se não fizer uma boa manutenção, ao fim de um mês com lavagens em casa, os tons do cabelo podem ficar alaranjados”, explica Cidália Ferreira, responsável de educação da L’Oréal Portugal.

De maneira a tratar os cabelos em casa — já que em cabeleireiro, as mulheres que pintam de louro gastam duas vezes mais do que as outras —, quer a francesa Kérastase, quer a japonesa Shu Uemura, ambas do grupo L'Oréal, lançaram recentemente gamas vocacionadas para responder a duas necessidades dos cabelos pintados de louro. A primeira, a necessidade de tratar e cuidar, já que estes estão sujeitos a grande desgaste por causa da descoloração. “São cabelos muito sensíveis”, reforça Cidália Ferreira. A segunda, a necessidade de neutralizar os “reflexos indesejados”, ou seja, os tais tons alaranjados e até por vezes esverdeados. Neste caso, a recomendação é que se use um champô com pigmentos de tons violeta que neutralizam as cores, explica a formadora.

Estes não são produtos pensados para cabelos pintados de outras cores, salvaguarda Cidália Ferreira. Contudo, as louras naturais podem usar, por exemplo, o champô da Shu Uemura que não tem pigmentos. A gama da marca japonesa, chamada Yubi Blond, tem ingredientes como a peónia branca; já a Blond Absolu da Kérastase recorre ao óleo da planta de edelweiss. Neste última, além do champô, acondicionador e máscara, existe um sérum de noite com ácido hialurónico para fortalecer o cabelo.