Porto, Gaia e Matosinhos vedam acesso a marginal e jardins

A câmara portuense também vai fechar alguns cemitérios, que abrirão apenas para funerais. Gondomar e Vila do Conde encerram passadiços.

Foto
Nelson Garrido

Para evitar aglomerações, Porto, Gaia e Matosinhos vedaram o acesso às marginais e aos jardins públicos. A medida foi aplicada na terça-feira após anúncio do Governo com novas medidas de restrição.

Na terça-feira de tarde, Matosinhos já montava grades de vedação junto à marginal e sinalética nos jardins públicos. De acordo com a autarquia, o acesso à zona junto à praia será vedado em toda a linha litoral, desde o norte do concelho, em Lavra, até à Rotunda da Anémona, junto ao Porto. Para garantir que não existam aglomerações, a autarquia vai reforçar o policiamento junto ao mar, com o apoio da Polícia Municipal e com a ajuda da Polícia Marítima. Ainda no mesmo dia a câmara de Vila Nova de Gaia já tinha fechado o acesso à marginal e a alguns jardins.

No Porto, o executivo de Rui Moreira também já tinha anunciado na terça-feira que ia fazer o mesmo. De acordo com a autarquia, durante a madrugada de quarta-feira já foram instaladas pela cidade barreiras e fitas de sinalização, num esforço levado a cabo pela Protecção Civil. 

A partir desta quarta-feira ficam também fechados os portões de todos os espaços verdes murados da cidade: Jardim das Virtudes, Jardim de São Lázaro (Jardim Marques de Oliveira), Jardim de São Roque, Jardim do Covelo, a Quinta de Bonjóia, os Jardins do Palácio de Cristal e o Parque da Pasteleira. Noutros jardins e praças serão colocadas “barreiras de mitigação com painéis de sensibilização” de forma a mitigar ajuntamentos. O mesmo acontecerá nos grandes parques urbanos, como é o caso do Parque da Cidade e do Parque Oriental - o mobiliário urbano dessas zonas não poderá ser usado e as casas de banho serão desactivadas.

Em comunicado, a autarquia adianta ainda que as medidas de restrição alargam-se a todos os parques infantis, “com a colocação no local de painéis de interdição e vedação com fita”. Ficam também fechados os cemitérios do Prado do Repouso e de Agramonte, que abrirão portas apenas para cerimónias fúnebres. Como já tinha acontecido no confinamento do ano passado, a Polícia Municipal circulará pelas ruas em carros que difundirão mensagens de apelo à prevenção do contágio e aconselhando o resguardo dos cidadãos em casa.

No seguimento do Conselho de Ministros extraordinário de segunda-feira, Gondomar entendeu encerrar os passadiços de Gramido e Rio Tinto. Uma semana antes, a autarquia já tinha encerrado todos os equipamentos desportivos do concelho e os parques infantis. Em comunicado, a câmara adianta que às juntas de freguesia será dada a liberdade para escolherem encerrar parques e zonas ribeirinhas.

Em Vila do Conde, por agora, decidiu-se encerrar o acesso aos passadiços, à marginal e ao Parque João II.