Marcelo e a campanha de um Presidente só

Com a pandemia a galopar, não houve selfies nem afectos. Apenas avisos aos portugueses e ao Governo. Se falava como candidato, ouvia-se como Presidente.

Foto
Marcelo fez a campanha sozinho, sem sequer um assessor presente LUSA/MÁRIO CRUZ

Ao volante do carro que gostaria de trocar em breve, Marcelo Rebelo de Sousa saiu à rua na última semana sem máquina e sem partidos, como há cinco anos, mas agora também sem selfies e sem afectos na rua (e quase sem rua). Esta foi a campanha de um homem só e de um tema só: a pandemia.