Julgamento dos Comandos suspenso até Tribunal da Relação decidir recurso do MP

O tribunal que julga o caso rejeitou por duas vezes o pedido da procuradora para uma alteração não substancial dos factos e um novo parecer à autópsia realizada a Hugo Abreu em Setembro de 2016. Julgamento dos 19 militares começou há 28 meses.

Foto
daniel rocha

O braço-de-ferro entre os juízes e a procuradora do julgamento dos Comandos sobre os novos factos que a representante do Ministério Público (MP) tenciona acrescentar à acusação dos militares vai ser resolvido pelo Tribunal da Relação de Lisboa.