ICNF remete inquérito à montaria da Torre Bela para o Ministério Público

Instituto considera que se verificou um “abate excessivo”, que existem “forte indícios” de uma “gestão não sustentável” do efectivo de caça e que os factos apurados podem configurar a prática de crimes.

Foto

O Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) decidiu remeter para o Ministério Público (MP) as conclusões do inquérito que promoveu à montaria que, nos dias 17 e 18 de Dezembro, terá resultado no “massacre” de cerca de 540 animais selvagens na Quinta da Torre Bela, no concelho de Azambuja. Considerando que se verificou um “abate excessivo” de exemplares de espécies cinegéticas e que existem “fortes indícios” de uma “gestão não sustentável” do efectivo de caça ali existente, o ICNF considera que os factos apurados podem configurar a prática de crimes.