Italianos Luna Rossa serão os challengers na 36.ª America’s Cup

A equipa de Francesco Bruni derrotou o Ineos Team UK de Ben Ainslie na Prada Cup e será o rival da Emirates Team New Zealand na mais prestigiada competição de vela mundial.

modalidades,desporto,vela,
Fotogaleria
modalidades,desporto,vela,
Fotogaleria
modalidades,desporto,vela,
Fotogaleria
modalidades,desporto,vela,
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Taça américa
Fotogaleria
,Corrida de iate
Fotogaleria
,Barco
Fotogaleria

Após duas edições consecutivas (2013 e 2017) em que a competição foi discutida entre neozelandeses e norte-americanos, com uma vitória para cada lado, a 36.ª edição da America's Cup será um duelo entre o Emirates Team New Zealand (defender) e o Luna Rossa Prada Pirelli Team (challenger).

Os italianos, liderados por Francesco Bruni, garantiram na madrugada deste domingo o lugar na mais prestigiada competição de vela após derrotarem de forma clara na final da Prada Cup o Ineos Team UK de Ben Ainslie.

Ao fim de mais de um mês de competição em Auckland, na Nova Zelândia, os italianos Luna Rossa garantiram o ambicionado lugar de challenger (desafiante) na 36.ª edição da America´s Cup.

Com a Team New Zealand já garantida na prova, depois de terem erguido a “Auld Mug” em 2017 nas Bermudas, os três challengers (Luna Rossa Prada Pirelli Team, Ineos Team UK e American Magic) competiram entre si na baía de Waitemata desde 15 de Janeiro para vencerem a Prada Cup, garantindo assim o lugar na America´s Cup.

A disputa entre italianos, britânicos e americanos começou com os “round robins”, prova que ficou marcada pelo acidente do Patriot, o AC75 da American Magic. Apesar de ter voltado a competir, os danos estruturais sofridos pelo barco da equipa do New York Yacht Club condicionaram o resto da prova do veleiro liderado por Terry Hutchinson e Dean Barker.

Assim, a final da Prada Cup acabou por ser um frente a frente entre o Luna Rossa de Bruni e o Team UK de Ainslie, duelo que terminou com uma vitória mais fácil do que se previa para os italianos.

Com os dois AC75 muito equilibrados a nível de velocidade, as largadas revelaram-se os momentos cruciais das corridas e foi aí que os italianos conseguiram superar os britânicos, garantindo ao fim de apenas oito regatas as sete vitórias necessárias para assegurarem o triunfo.

Com a vitória na Prada Cup, o Luna Rossa, de Francesco Bruni e Jimmy Spithill, será, a partir de 6 de Março, o rival do Team New Zealand, de Peter Burling e Glenn Ashby, na America´s Cup 2021.