Covid-19: Portugal com 979 casos e 41 mortes — número de doentes em cuidados intensivos desce há 19 dias

Há menos 170 doentes internados (menos 31 em cuidados intensivos). Há ainda a reportar mais 1934 pessoas recuperadas da doença. Número de casos activos é o mais baixo desde 31 de Dezembro.

O número de doentes portugueses internados em unidades de cuidados intensivos (UCI) desceu nesta terça-feira pelo 19.º dia consecutivo (desde 13 de Fevereiro). Numa trajectória semelhante, o número de doentes hospitalizados (tanto em enfermaria, como em UCI) também tem vindo a diminuir quase consecutivamente nas últimas semanas. Entre o início de Fevereiro e esta terça-feira, o número total de doentes internados diminuiu em cerca de 73%, passando de 6775 (a 1 de Fevereiro) para 1827 (no dia 2 de Março). 

Portugal tem, segundo o último boletim da Direcção-Geral da Saúde (DGS), menos 170 doentes internados do que na segunda-feira, num total de 1827 — o valor mais baixo em mais de quatro meses (desde 28 de Outubro). Destes, 415 estão internados nos cuidados intensivos (menos 31 do que no último balanço).

O país registou, nesta terça-feira, mais 979 casos confirmados de covid-19 e 41 mortes associadas à doença. No total, desde Março, há 806.626 infecções contabilizadas e 16.430 vítimas mortais.

Grande parte das vítimas mortais tinha mais de 80 anos (foram contabilizadas 27 mortes nesta faixa etária). O boletim dá ainda conta de nove óbitos em pessoas entre os 70 e os 79 anos; quatro em pessoas entre os 60 e os 69 anos. Morreu ainda uma mulher que tinha entre os 50 e 59 anos. Os dados do relatório da DGS indicam que, do total de mortes registadas, 8593 são homens e 7837 são mulheres. Das 16.430 pessoas que morreram até à data com covid-19 em Portugal, 10.887 tinham acima de 80 anos, o que corresponde a 66,2%.

Os últimos dados revelam também que há mais 1934 pessoas recuperadas, num total de 725.399 recuperações desde o início da pandemia. Existem, assim, menos 966 casos activos, o que significa que 64.797 portugueses ainda lidam com a doença (o número mais baixo desde 31 de Dezembro). Há 33.491 contactos em vigilância pelas autoridades, menos 3368 do que no último balanço.

Grande parte dos novos casos foi registada em Lisboa e Vale do Tejo (426 novas infecções, o que corresponde a 43,5%) e na região norte (217 casos, o que corresponde a 22,1%).

O Norte continua a ser a região com o maior número de casos acumulados: há 326.761 casos confirmados e 5233 mortes. Lisboa e Vale do Tejo é a segunda: são 305.453 os registos de infecção e 6889 mortes por covid-19 — e é a região do país com mais vítimas mortais. 

Já o Centro tem 115.175 infecções (118 novas) e 2926 mortes (mais quatro). O Alentejo totaliza 28.532 casos (41 novos) e 949 mortes (mais uma). No Algarve, há 20.158 casos de infecção (mais 37) e 344 óbitos (mais três). A Madeira regista 6754 casos de infecção (140 novos) e 61 mortes desde o início da pandemia. Já os Açores registam 3793 casos (mais dez) e 28 mortes.

No dia anterior, data em que se assinalou um ano depois de o primeiro caso de infecção pelo novo coronavírus ter sido detectado em Portugal, o país contabilizou 38 mortes por covid-19, 691 novos casos de infecção e o número mais baixo de doentes internados desde 31 de Outubro de 2020 (1997 pessoas hospitalizadas).

O país registou, em Fevereiro, quase quatro vezes menos casos de infecção com o novo coronavírus face a Janeiro, mês em que foram atingidos os valores mais elevados de novos casos diários, mortes e internamentos desde o início da pandemia.