Novos voos da TAP entre Portugal e Brasil marcados para a semana

Ligação aérea vai ter condições semelhantes às do voo realizado a 27 de Fevereiro. Avião parte de Lisboa no dia 10 e regressa à capital portuguesa no dia seguinte.

Foto
Passageiros têm de apresentar o comprovativo de teste de rastreio ao SARS-CoV-2 e cumprir isolamento de 14 dias ao chegar a Portugal Nuno Ferreira Santos

A TAP vai organizar novos voos humanitários entre Portugal e o Brasil, informou fonte oficial da companhia aérea ao PÚBLICO. As ligações estão agendadas para a próxima semana.

O voo TP3109, que parte de Lisboa rumo a São Paulo no dia 10, com regresso à capital portuguesa no dia seguinte, levará cidadãos brasileiros ao Brasil e vai trazer para Portugal portugueses e residentes no país.

A ligação é também confirmada pelo Consulado Geral de Portugal em São Paulo, que informa ainda que esta ligação vai acontecer “em condições inteiramente idênticas” à realizada a 27 de Fevereiro, quando a TAP realizou um voo de repatriamento de pessoas que ficaram retidas no Brasil devido à suspensão de ligações aéreas entre os dois países.

O Consulado informa no comunicado que a TAP vai contactar quem foi afectado pela suspensão dos voos e se manifestou junto dos postos consulares portugueses no Brasil.

“O contacto preferencial será por via telefónica, mediante os dados fornecidos aos postos consulares. Agradecemos que não sejam feitas tentativas de contacto directo com a TAP, que em nada ajudarão, pelo contrário, a uma maior celeridade do processo”, pode ler-se na nota publicada no site.

Em resposta ao PÚBLICO, o Ministério dos Negócios Estrangeiros informou que os passageiros deste voo estão obrigados a:

  • apresentar comprovativo de realização de teste laboratorial (PCR) para rastreio da infecção por SARS-CoV-2, com resultado negativo, realizado nas 72 horas anteriores ao momento do embarque, com excepção das crianças que não tenham completado 24 meses de idade;
  • cumprir, após a entrada em território nacional, um período de isolamento profiláctico de 14 dias, no domicílio ou em local indicado pelas autoridades de saúde portuguesas.