Os Doutores Palhaços foram para casa, mas continuam a receitar alegria

A Operação Nariz Vermelho adaptou-se ao tempo das máscaras e do distanciamento. Os Doutores Palhaços continuam a consultar as crianças doentes dos vários hospitais portugueses. Fazem por ser “uma lufada de ar fresco” nas vidas dos miúdos, das famílias e dos profissionais de saúde.

Foto
Filipe Silve acompanha a filha, Inês, de sete anos em mais uma sessão de tratamento no CMIN, no Porto. Manuel Roberto

Inês, Vasco e Cláudia já se habituaram aos sorrisos escondidos atrás das máscaras. São crianças e os olhos ficam mais pequeninos quando se riem. Hoje é dia da visita (virtual) dos Doutores Palhaços e a alegria é nítida nos rostos. Além de terem em comum uma patologia que os obriga a deslocações regulares ao Centro Materno-Infantil do Norte (CMIN), no Porto, há outra coisa que os une: a amizade que nutrem pelos doutores de narizes vermelhos. 

Sugerir correcção
Comentar