Projecto português na área do cancro tem 17 milhões de euros para salvar vidas

Consórcio entre o IPO do Porto e o Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) quer fazer a viagem completa a partir da investigação básica até à prática clínica e benefício dos doentes. No topo da lista das prioridades dos cientistas estão o cancro do estômago, da mama, colorrectal, tumores do sangue (como linfomas) e ainda alguns associados à área da urologia (como próstata, rim, testículo e bexiga).

Foto
O IPO do Porto e o Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) reforçam a parceria de longa data Paulo Pimenta

O plano é conseguir fazer uma viagem de ida e volta que começa num doente em forma de pergunta, passa pela bancada do laboratório e pelo olhar atento dos investigadores e depois volta ao doente em forma de resposta ou solução. O projecto chama-se TeamUp4Cancer, junta o Instituto de Investigação e Inovação em Saúde (i3S) da Universidade do Porto ao IPO do Porto e conseguiu um financiamento de 17 milhões de euros, no âmbito do programa Norte 2020, para investir nos próximos dois anos. É o projecto que recebe “a maior fatia do bolo”, com mais de 60 milhões do programa de apoio com fundos europeus ao desenvolvimento regional.