A cozinha colaborativa é um fenómeno que veio para ficar no pós-pandemia?

A segunda edição do fórum Pensar Cozinha vai debater alguns dos caminhos colaborativos encontrados pelo sector da restauração no ano de todos os desafios. A 15 de Abril com transmissão online.

Foto
Miyuki Kano é uma das convidadas Filipa Fernandez

A cozinha colaborativa vai sobreviver no pós-pandemia ou é um fenómeno circunscrito ao cenário de crise vivido actualmente pelo sector? O tema serve de mote à segunda edição do fórum Pensar Cozinha, no dia 15 de Abril, com transmissão em directo no site do concurso Chefe Cozinheiro do Ano e nas redes sociais das Edições do Gosto, entidade organizadora.

A final nacional da 31.ª edição do concurso estava agendada para o mesmo dia, na Feira Internacional de Lisboa (FIL), mas acabou por ser adiada para “nova data a anunciar" brevemente. A organização, avança em novo comunicado à imprensa, decidiu “adiar a prova final de cozinha para um momento em que o sucesso do plano de desconfinamento permita realizá-la da forma mais completa possível”.

O fórum Pensar Cozinha mantém-se, contudo, com uma programação que pretende “medir o pulso a um sector tão relevante para a economia e descobrir que caminhos se podem vir a manter no pós-pandemia”. Num momento em que o sector da restauração atravessa “a maior adversidade de que há memória”, foram muitos os exemplos de colaboração entre diferentes profissionais e projectos gastronómicos, que se uniram “para fazer frente aos desafios e desenvolveram maneiras de se superar, para sobreviver”.

“Num momento tão difícil para a restauração do nosso país, o sector continua unido. E esse foi o mote para o tema deste ano: a cozinha colaborativa”, afirma Paulo Amado, das Edições do Gosto, em comunicado. “Mais do que nunca, é essencial promover a colaboração profissional, social e digital.” São precisamente estes os três eixos que vão guiar as conversas no dia 15, numa partilha de projectos, soluções e sinergias que surgiram ao longo do último ano na gastronomia nacional.

No campo da colaboração profissional contam-se três debates. Primeiro, com João Ribeiro, da ICEL (empresa de produtos de cutelaria e acessórios de cozinha), Pedro Monteiro, da cervejaria Musa, e Rita Santos, da Comida Independente, que trará para a mesa, entre outros temas, a criação do mercado de produtores no Largo de São Paulo (às 10h15).

De seguida, entra em cena André Lança Cordeiro, do Essencial Restaurante, e depois juntam-se Miyuki Kano que, em plena pandemia e sem trabalho, criou na cozinha de casa O Brioche da Miyuki, e Miguel Peres, chef do Pigmeu, transformado em Reco Reco, um pop up de sandes para entrega ao domicílio, durante o período de confinamento (a esplanada do restaurante oferece agora “um remix de alguns clássicos do Pigmeu e a carta do Reco Reco”, dão conta nas redes sociais).

Durante a pandemia, Miguel Peres criou ainda um conjunto de eventos em que convidava um cozinheiro diferente por semana, sempre à quinta-feira, para criar um menu, e abriu uma mercearia para escoar produtos e, simultaneamente, ajudar produtores e outros profissionais.

Na área da colaboração digital, a primeira conversa conta com João d'Eça Lima, do restaurante Xisto, e Vanessa Germano, da Estrella Damm. Segue-se Filipe Ramalho, do restaurante Páteo Real. E, por último, a chef Marlene Vieira e Nuno Faria, do Grupo 100 Maneiras. Entre os temas, estarão exemplos de menus criados a pensar no take-away e solução de entrega ao domicílio, nomeadamente de cocktails, “uma tendência que surgiu em 2020”.

O painel de debates sobre colaboração social integra Nuno Mendes Duarte, da Oficina de Psicologia; Tânia Durão, do restaurante Atrevo; Rodrigo Castelo, da Taberna Ó Balcão (Santarém); e, Filipa Herédia, da Makro Portugal, e Rui Silvestre, chef do restaurante Vistas.

Em discussão estarão algumas das iniciativas de colaboração social desenvolvidas durante o último ano, incluindo o projecto Alimentar a Saúde, criado para apoiar hospitais e pessoas carenciadas, e o projecto Nós as Pessoas, das Edições do Gosto, “um programa de apoio ao bem-estar dos profissionais do sector da hotelaria e da restauração”.

[Notícia actualizada a 14 de Abril, com informação sobre o adiamento do concurso Chefe Cozinheiro do Ano e alterações na programação do fórum Pensar Cozinha]