Cinco mil animais foram enviados para o estrangeiro em 2020. Abrigos usam outras associações para facilitar processo

Canis sobrelotados e falta de esterilizações em Portugal são duas das maiores razões que levam associações portuguesas a encontrar lares internacionais para os seus animais. Estes abrigos garantem que nada do que fazem é ilegal e que só têm um interesse: o bem-estar dos animais.

Foto
Nelson Garrido

Só em 2020, quase cinco mil animais de companhia foram enviados para fora de Portugal. Cada adoptante tem de pagar cerca de 395 euros para o receber e o caminho nem sempre é directo entre as associações de animais e os novos tutores. Abrigos queixam-se de falta de apoios do Estado para justificarem envio de animais para o estrangeiro e negam qualquer intenção de obter lucros com esta transacção. 

Sugerir correcção
Comentar