E continua a asfixia democrática

Quem é o Estado para aferir a minha responsabilidade no uso da liberdade de expressão e pensamento?

Já não bastava a contínua promiscuidade política, os conflitos de interesses, o amiguismo, tudo utilizado para fins de captura de instituições públicas e satisfação dos mais diversos interesses privados, perante uma indiferença quase generalizada, como se tudo fosse normal e permitido.