No salão da junta do Bonfim, dançar é uma forma de “não ser velho”

Todas as quintas, dois grupos de séniores bonfinenses rumam à Junta de Freguesia do Bonfim para “Dançar a Vida”. O projecto quer trabalhar a coordenação motora, equilíbrio e lateralidade desta camada populacional e promover a sua mobilidade e inclusão social.

bemestar,questoes-sociais,local,saude,danca,porto,
Fotogaleria
Manuel Roberto
bemestar,questoes-sociais,local,saude,danca,porto,
Fotogaleria
Manuel Roberto

Sempre que Margarida Mendes irrompe pelo salão nobre da Junta de Freguesia do Bonfim para a aula de dança semanal, tem a sensação de ver o relógio correr especialmente apressado. Não admira, pois, que comece a balançar o corpo para trás e para a frente, ao jeito de baile, ainda antes de escutar os primeiros segundos da música. “Vamos embora trabalhar!”, incentiva, empolgada, enquanto a professora, Roxana Suárez da Costa, aperta os botões da mesa de som para dar início a mais uma sessão do “Dançar a Vida”. Desde Outubro, o projecto da bailarina e dançoterapeuta, em parceria com a JF Bonfim, disponibiliza aulas de dança a residentes na freguesia, com idade igual ou superior a 60 anos, para fomentar a sua mobilidade, ocupação dos tempos livres e inclusão social.