Nuno Crato: jovens “não merecem um ensino que volte atrás”

Metas curriculares e programa em vigor deverão ser revogados e substituídos por um novo programa que que se prevê começar a ser aplicado no ano lectivo 2022/2023, explica coordenadora do grupo de trabalho.

Foto
Nuno Crato, ex-ministro da Educação Nuno Ferreira Santos

ex-ministro da Educação Nuno Crato deixa um alerta: “Os nossos jovens merecem um ensino que os ensine mais e merecem aprender mais. Não merecem um ensino que volte atrás.”