Dois cursos ao mesmo tempo? Não é fácil, nem impossível: “Se é para arriscar, é agora”

Movidos pelo desejo de diversificar conhecimentos ou de chegar mais além, Juliana, José, Rodrigo e Filipe decidiram fazer dois (ou mais) cursos universitários em simultâneo. Nem sempre é fácil, mas não se arrependem das noites mal dormidas. “Sei que isto me vai beneficiar no futuro.”

p3,instituto-superior-tecnico,universidade-catolica,universidade-nova-lisboa,universidade-aveiro,ensino-superior,
Fotogaleria
José Cordeiro está a concluir o curso de Engenharia Electrotécnica e de Computadores no Instituto Superior Técnico, no último ano do curso de Física na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL) e no segundo ano do curso de Estatística e Pesquisa Operacional ainda na FCUL Daniel Rocha
p3,instituto-superior-tecnico,universidade-catolica,universidade-nova-lisboa,universidade-aveiro,ensino-superior,
Fotogaleria
Juliana Couras frequentou o mestrado integrado em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto e o mestrado integrado em Engenharia Computacional na Universidade de Aveiro em simultâneo DR

Foi em 2014 que Juliana Couras entrou no mestrado integrado em Medicina na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Estava feliz e sabia que era por ali que queria ir, até que no segundo ano começou a ler mais textos sobre neurociência. “Percebi que não sabia absolutamente nada da área”, começa por explicar ao P3. “Então decidi que precisava de aprender mais sobre matemática e programação.”