Escassez de cérebros

Com a digitalização crescente da economia, a disponibilidade permanente de circuitos integrados é cada vez mais central para a competitividade industrial e económica das nações e dos blocos económicos.

A escassez de cérebros, uma referência à falta de recursos humanos altamente qualificados para ocupar determinadas posições na indústria e serviços, é um termo que tem sido bastante usado na última década. Estimativas recentes apontam para um deficit de cerca de um milhão de especialistas em informática na Europa e mais de 20.000 só em Portugal. A preocupação com a falta de cérebros nestas áreas é, assim, justificada e séria, e merece a nossa atenção.

Sugerir correcção
Ler 15 comentários