Vinte anos depois, já pouco resta da América que se uniu perante o horror

No 20.º aniversário dos atentados do 11 de Setembro de 2001, os EUA são hoje uma nação mais dividida do que nunca na sua história recente.

Foto
Alguém chora no memorial criado no local onde estavam as Torres Gémeas WILL OLIVER/EPA

Na manhã de 11 de Setembro de 2001, o mundo assistiu horrorizado aos atentados terroristas que atingiram o coração da América e mataram quase três mil pessoas em Nova Iorque, Washington e num campo no meio da Pensilvânia. Nos dias, semanas e meses que se seguiram, os norte-americanos puseram de parte as suas diferenças e uniram-se na dor e na incredulidade pelo que acontecera, sentimentos que foram imediatamente partilhados globalmente.