Uma tendência para o futuro?

Com apenas 22 faltas no Dragão e 16 na Amoreira, fica a esperança de uma tendência futura para a nossa Liga, em que todos podem contribuir, treinadores, jogadores e árbitros, numa atitude e postura que privilegiem a fluidez do jogo, o contacto físico e a não-utilização sistemática da falta e da simulação como um meio táctico do jogo.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários