Prepare-se o palco, venha o público: Jovens Músicos a caminho

Depois de um ano de pausa, dada a pandemia, o Festival Jovens Músicos regressa no seu formato habitual. Uma família que se reencontra, uma nova geração pronta a revelar-se nos Prémios que funcionam como “radiografia do ensino de música em Portugal”.

premio-jovens-musicos,pedro-carneiro,luis-tinoco,fundacao-calouste-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Dialecticae piano Trio na Casa da Música em Julho Jorge Carmona
premio-jovens-musicos,pedro-carneiro,luis-tinoco,fundacao-calouste-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
Maria Pinheiro na Casa da Música em Julho Jorge Carmona
premio-jovens-musicos,pedro-carneiro,luis-tinoco,fundacao-calouste-gulbenkian,culturaipsilon,musica,
Fotogaleria
José Eduardo Gomes na Casa da Música em Julho Jorge Carmona

Em Julho, na Casa da Música, no Porto, ao nervosismo habitual de quem está a ser avaliado por um júri, para mais na etapa final de um concurso importante, juntava-se outro tipo de ansiedade. A pandemia, sempre ela, fechara os músicos em casa e retirara-lhes o palco. “Já não tocavam em público há oito meses e alguns diziam que estava a ser 10 vezes mais difícil”, recorda Luís Tinoco. O compositor e professor, que é director artístico do Prémio Jovens Músicos e do festival respectivo, vê, porém, como as boas rotinas começam a ser recuperadas, com a música a fluir de novo no seu local privilegiado, o palco, perante público. É o que acontecerá entre esta quinta-feira e sábado no Festival Jovens Músicos na Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa, regresso, depois da pausa em 2020, a esse momento em que se revelam os talentos de uma nova geração.

Sugerir correcção
Comentar