“Já é tempo de libertar as crianças”: hoje voltou-se a brincar sem máscaras nos recreios

Depois de quase dois anos de uso obrigatório das máscaras, tanto dentro das salas de aulas, como lá fora, hoje os alunos a partir do 2.º ciclo já puderam brincar de cara destapada nos recreios.

Foto
Joana, André e Leonor manifestam contentamento pelo fim das máscaras no recreio: "Não brincamos há algum tempo como deve ser todos juntos" Nuno Ferreira Santos

A campainha toca às 10h da manhã e o pátio do Colégio do Sagrado Coração de Maria, em Lisboa, rapidamente se enche de alunos, barulho e excitação. Não é preciso que as auxiliares expliquem ou digam nada, eles já sabem: no primeiro “quadrado” brincam os meninos do 5.º ano, no segundo os do 6.º e assim sucessivamente. Mas nesta sexta-feira é diferente, já não precisam de estar com a máscara no exterior, tendo em conta que cai a obrigatoriedade do uso do equipamento individual nos espaços ao ar livre dos estabelecimentos de ensino, como aprovado na semana passada em Conselho de Ministros.