Natureza do pré-escolar fica ameaçada se esta educação for obrigatória, alertam especialistas

Há, mais de 18 mil crianças que estão fora do pré-escolar, devido em grande parte ao facto de o Governo ainda não ter universalizado esta educação às crianças de três anos. Para apoiar as famílias propõe-se agora a integrar este nível na escolaridadeb obrigatória.

Foto
FRANCISCO ROMAO PEREIRA

Alargar a escolaridade obrigatória aos três anos, como previsto na versão preliminar da Estratégia Nacional de Combate à Pobreza aprovada pelo Governo, é algo que não convence nem profissionais do sector, nem investigadores da educação de infância. Seja por o Governo não ter ainda concretizado a sua promessa de universalizar o pré-escolar a todas as crianças dos três aos cinco anos ou por ser um objectivo ditado por razões assistencialistas e não pedagógicas, que poderá pôr em causa a própria natureza da educação pré-escolar, são várias as razões que levam a que esta extensão do ensino obrigatório não seja consensual.