Quem precisa de comprar rodas não estoira tudo em asas

Pedro Nuno Santos é um político talentoso, mas sofre de uma doença comum entre a espécie: acha que ímpeto, esforço e voz de comando solucionam todos os problemas.

Pedro Nuno Santos quer aplicar às pernas de João Leão o mesmo tratamento que às pernas dos banqueiros alemães – pô-las a tremer. Confrontado com a demissão de Nuno Freitas, presidente da CP, o ministro das Infra-estruturas atirou-se ao pescoço do ministro das Finanças e, de caminho, ferroou António Costa: disse que se dependesse dele – ou seja, se Pedro Nuno Santos fosse o califa no lugar do califa –, a CP já teria um orçamento para 2022; já teria resolvido o problema da sua dívida histórica; e já teria autorização para fazer todas as compras essenciais ao funcionamento da empresa, incluindo umas famosas “rodas” que parece que tem demorado meses a adquirir.

Sugerir correcção
Ler 59 comentários