Morre vítima de disparos em Alcobaça

Rapariga foi baleada junto à estação de caminhos-de-ferro de Martingança e morreu na madrugada desta terça-feira. Não se sabe quem disparou sobre ela.

Foto
Nuno Ferreira Santos/ARQUIVO

Não resistiu aos ferimentos a jovem que no domingo à noite foi baleada na cabeça, num largo de terra batida, junto à estação de caminhos-de-ferro de Martingança, no concelho de Alcobaça.

Chamava-se Soraia Andreia de Sousa. Era natural da Marinha Grande. Completaria 19 anos no próximo dia 12 de Novembro.

Não se sabe o que a levou àquele largo adjacente à interface da Linha do Oeste​no domingo à noite. Nem quem disparou sobre ela, sumindo-se no escuro, porventura sem deixar rasto.

Sabe-se que o alerta soou no Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria pelas 23h41. Quando os bombeiros chegaram, já lá estava uma equipa da Guarda Nacional Republicana (GNR). 

Soraia estava no chão. A médica que acorreu ao local decidiu de imediato encaminhá-la para o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Foi transportada a toda a velocidade de ambulância para o Centro Hospitalar de Leiria, de onde seguiu de helicóptero para Coimbra.

A Polícia Judiciária (PJ) confirma “que a vítima morreu esta madrugada no hospital”. “O prognóstico foi desde o início muito complicado. A probabilidade de recuperação era baixíssima e a vítima acabou por sucumbir.”

Alguns órgãos de comunicação social têm mencionado a existência de pessoas nas proximidades, que terão ouvido três a cinco disparos e avistado dois carros a afastar-se, com as luzes apagadas. As autoridades não querem, para já, adiantar qualquer informação sobre o que pode estar por trás desta morte.