Crescimento da fruticultura esbarra no acesso à água e aos fundos europeus

O consumo mundial de frutas e legumes está a crescer e deverá valer 4,8 biliões de euros em 2030. Regressadas às feiras internacionais, as empresas olham sedentas para esta janela de oportunidade. Querem “realismo” e “visão política” do Governo, acesso ao regadio e agilização dos fundos europeus.

Foto
Direitos reservados

O negócio mundial das frutas e legumes deverá valer 4,8 biliões de euros em 2030, de acordo com um estudo de tendências divulgado em 2018 pela organização da feira Fruit Logistica de Berlim. A Ásia e a Oceânia deverão representar 56% das compras globais do sector e a Europa 16%. E os países já dão sinais de responder a essa procura. A Associação Mundial da Maçã e Pera (WAPA) estima que, na campanha de 2021, na Europa, se colha mais 10% destas frutas (11.735.000 toneladas) face à campanha anterior (10.705.000 toneladas). A estimativa da WAPA para Portugal aponta para 312.000 toneladas de maçã este ano, mais 12%.