Cultura dá um salto de 80,1 milhões mas mantém-se residual no orçamento

Gastos com o sector representam apenas 0,4% da despesa total consolidada da administração central. RTP só cresce 3,2 milhões.

Foto
Graça Fonseca conseguiu um reforço orçamental, mas não mais peso relativo dentro da orgânica do Governo Nuno Ferreira Santos

A despesa total consolidada da Cultura deverá crescer 80,1 milhões, de acordo com a proposta de Orçamento do Estado (OE) para 2022, robustecendo a trajectória de crescimento que já se verificara este ano. O bolo que o Governo reserva ao sector passa dos 563,9 milhões de euros de 2021 para os 644 milhões de euros prometidos para o próximo ano – um salto de 14,2%, quando no exercício anterior a subida se ficara pelos 7,7%.