Joana Soares vence o Santana Vertical Kilometer no USM

Cerca de 400 atletas de mais de quatro dezenas de nacionalidades competiram no Ultra Skyrunning Madeira (USM), prova que integra o circuito skyrunner World Series.

running,modalidades,desporto,atletismo,
Fotogaleria
João M. Faria
running,modalidades,desporto,atletismo,
Fotogaleria
João M. Faria
running,modalidades,desporto,atletismo,
Fotogaleria
João M. Faria
running,modalidades,desporto,atletismo,
Fotogaleria
João M. Faria
Fotogaleria
João M. Faria
Fotogaleria
João M. Faria
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev
Fotogaleria
Alexander Vasev

Inicialmente previsto para Março, mas adiado devido à pandemia, a Madeira recebeu a 7.ª edição do Ultra Skyrunning Madeira, competição que decorreu no concelho de Santana e juntou cerca de 400 atletas de mais de quatro dezenas de nacionalidades que competiram em quatro percursos de graus de dificuldade diferentes.

Incluído no Skyrunner World Series, competição da International Skyrunning Federation (ISF), o Ultra Skyrunning Madeira (USM) teve como uma das principais provas o Santana Vertical Kilometer, competição que contou com cerca de 60 atletas que tiveram de subir mil metros em apenas 4,9km.

Com início perto da zona do Vale da Lapa a uma altitude de cerca de 780 metros em plena floresta Laurissilva, o percurso desenrolou-se em ecossistemas protegidos que integram a rede ecológica Rede Natura 2000, e a parte final contou com uma subida bastante técnica e exigente, com a chegada na Encumeada Alta (1785 metros), próximo do Pico Ruivo.

No final, o francês Vincent Loustau confirmou ser um dos favoritos e bateu o recorde do percurso com 40m43s, menos 3m37s do que o norueguês Torstein Tengsareid. A fechar o pódio, ficou o madeirense Vítor Jesus.

Foto

Na prova feminina, a protagonista foi Joana Soares. A competir em casa, a atleta do ACD Jardim da Serra precisou de 46m35s para atingir a Encumeada Alta, deixando para trás a suíça Victoria Kreuzer e a japonesa Yuri Yoshizumi.

Na Madeira Sky Race, a prova rainha do USM e que integra o circuito mundial, o percurso de 55,6 km, com partida e chegada de Santana, foi uma corrida técnica com desníveis acentuados (4121 D+) e de elevado grau técnico, com passagens que incluíam escaladas de grau II.

O principal favorito a vencer o percurso era Ricardo Ballester, n.º 3 do ranking mundial, mas o espanhol terminou no 3.º lugar, com o tempo de 6h28m42, tendo sido batido pelo português Miguel Arsénio que conseguiu uma excelente segunda posição (6h17m59s) e pelo suíço Martin Anthamatten, que liderou do início ao fim (6h11m23s).

A basca Mayi Errasti (Espanha) foi a mais rápida na prova feminina, tendo deixado a quase 40 minutos de distância Natalia Mastrota (Itália) e Oana Mihalcea (Roménia).