Especialistas consideram orçamento para a saúde “irrealista”. Sindicatos desapontados

Antigos governantes e especialistas duvidam que o aumento do financiamento de 703 milhões de euros seja suficiente para acomodar as medidas anunciadas pelo Governo na proposta de Orçamento do Estado para 2022. Já os sindicatos médicos lamentam que se promova o excesso de horas extraordinárias.

Foto
Manuel Roberto

A proposta de Orçamento do Estado para a saúde em 2022 é, em grande parte, um “copy paste” de propostas de anos anteriores e, apesar de o aumento do financiamento ser o mais elevado dos últimos anos – 703,6 milhões de euros –, olhando para o ritmo de crescimento da despesa no Serviço Nacional de Saúde ao longo deste ano, dificilmente este reforço orçamental será suficiente para acomodar os custos das medidas anunciadas. Estas são, em síntese, as conclusões a que chegam antigos governantes e especialistas ouvidos pelo PÚBLICO após uma primeira leitura da proposta de OE para 2022.