Deputados criticam Rio por faltar a reunião da bancada sobre OE

Alguns sociais-democratas defenderam que o PSD deveria assumir já o voto contra.

Foto
Deputados reuniram-se para falar de Orçamento do Estado mas sem Rui Rio Nuno Ferreira Santos

No momento em que António Costa foi à reunião da bancada do PS explicar o Orçamento do Estado para 2022 (OE 2022), os deputados do PSD também estavam reunidos para debater o mesmo tema — mas sem a presença de Rui Rio, o que foi criticado por alguns deputados.

Ao que o PÚBLICO apurou, Emídio Guerreiro foi um dos críticos, salientando que o primeiro-ministro estava “ali ao lado” naquele momento com os seus deputados, enquanto Rui Rio faltou à reunião em que se discutiram vários aspectos sectoriais da proposta de OE.

O líder da bancada parlamentar, Adão Silva, referiu que a presença de Rui Rio foi ponderada mas que podia “condicionar a liberdade de opinião” dos deputados.

Duarte Marques, por seu turno, também deixou essa nota sobre a ausência do líder social-democrata e defendeu que o PSD devia assumir já a sua posição contra o OE 2022. O mesmo fez Duarte Pacheco, que é apoiante de Rui Rio. Numa altura em que há ameaça de chumbo por parte dos partidos à esquerda do PS, o coordenador das finanças no Parlamento sustentou que o PSD deveria assumir já o voto contra.

Rui Rio foi questionado sobre a posição do partido sobre o OE, ontem à noite, quando apelou ao adiamento da marcação das directas internas, mas não quis assumir uma posição definitiva por ainda se encontrar em período de análise do documento entregue no Parlamento na passada segunda-feira. O líder social-democrata admitiu, no entanto, que um Orçamento “construído à esquerda é difícil de agradar ao centro”, lembrando que António Costa defendeu que o Governo cairia se dependesse do PSD para aprovar Orçamentos.

Esta noite, o conselho nacional do PSD reúne-se para analisar as autárquicas e marcar a data das directas, prevendo-se uma reunião longa.