O “cérebro de mãe” existe mesmo?

Existem inúmeras variáveis que os especialistas dizem que contribuem para o “cérebro de mãe”, como flutuações das hormonas no pós-parto, privação de sono ao lidar com um novo bebé, ansiedade com a nova maternidade, níveis elevados de stress e uma mudança geral na vida forçada pelo novo elemento da família.

Foto
Jonathan Borba/Unsplash

O meu pai estava a planear uma viagem a Cannon Beach, uma pequena cidade costeira no Oregon que eu adoro. No entanto, quando me sentei para enviar-lhe algumas recomendações por e-mail, nada me ocorria. Eu não conseguia lembrar-me do nome do parque estadual que visitamos ou do local onde adoramos comer o pequeno-almoço. Até o nome do hotel em que ficamos me passou.

Sugerir correcção
Comentar