Como vai ser o mundo se o nível do mar continuar a aumentar?

Parece longínquo, mas as acções para evitar as previsões do Climate Central devem começar agora. A simulação mostra como vários pontos do mundo podem, literalmente, afundar. E a COP26 pode mudar o cenário, garante cientista.

Torre Galp, Lisboa, aumento de 4.ºC

O mundo como o conhecemos pode estar prestes a mudar: o espaço onde 10% da população mundial vive pode perder-se para o aumento do nível do mar se as emissões de carbono se mantiverem. Quem o diz é o Climate Central, que criou mapas e imagens comparativas de alguns locais como os conhecemos agora — e como podem ficar se as emissões de carbono aumentarem. 

Cinquenta grandes cidades, principalmente na Ásia, e pelo menos uma em cada grande país de cada continente estão ameaçadas. E muitas pequenas ilhas podem desaparecer completamente. 

Chhatrapati Shivaji Maharaj Vastu Sangrahalaya, Bombaim
Praça da Catedral, Cuba
Forte de Lalbagh, Bangladesh

“Uma imagem vale mil palavras, ou mil anos, neste caso”, disse o autor principal do trabalho, Benjamin Strauss, citado pelo Guardian. E se este futuro parece “longínquo”, a mil anos de distância, as acções para o evitar devem começar agora — e a COP26, que tem início a 31 de Outubro, em Glasgow. 

Burj Khalifa, Dubai
Lagos Central Mosque, Nigéria

“As decisões que forem tomadas em Glasgow e as acções que tomarmos esta década vão ramificar-se por centenas e milhares de anos”, refere Strauss. “Este grupo vai ser lembrado pelo que escolherem: vão escolher um futuro próspero com um clima onde é possível viver ou vão escolher afundar zonas costeiras de todo o mundo?”

Australian Centre for Contemporary Art, Austrália
Templo de Literatura, Vietname

Cumprir os objectivos do Acordo de Paris — e não ultrapassar o aumento de 1,5.ºC — pode reduzir a exposição ao nível do mar em cerca de metade. Mas, com base nas actuais emissões, espera-se que a Terra atinja (e talvez exceda) os 3.ºC em 2100.

Casa Amarela, Brasil

As simulações mostram como é que várias cidades ficariam (ou poderão ficar) se as temperaturas — e, consequentemente, o nível do mar — aumentar. Entre estas simulações, figura também Lisboa: como seria se a temperatura aumentasse uns optimistas 1,5.ºC? E se aumentasse 4.ºC?

Torre Galp, Lisboa, aumento de 1,5.ºC
Torre Galp, Lisboa, aumento de 4.ºC

“Acho que é provavelmente mais fácil as pessoas pensarem no aumento do nível do mar como um problema que podem resolver, ou que há um certo nível que o aumento pode atingir e sobre o qual podemos planear. Mas a verdade é que mudamos de um mundo onde o nível do mar era estável para um onde está continuamente a aumentar”, lamenta Strauss. 

Sugerir correcção
Ler 5 comentários