Depois da leucemia, Suleika Jaouad percorreu os EUA e escreveu Entre Dois Reinos

Para escrever este livro, a jornalista baseou-se nos seus diários — sempre os escreveu, desde pequena, confessa —, nos registos médicos, em entrevistas que fez com as pessoas que vão aparecendo, sobretudo na segunda parte, e nas suas memórias. Também incluiu excertos de cartas que recebeu.

Foto
DR

A autora norte-americana, premiada com um Pulitzer, Annie Dillard aconselha: “Escreve como se estivesses a morrer.” E Suleika Jaouad agarrou neste conselho para, em 2012 ter dado início a um blogue que se tornou viral. Por sua insistência, junto do The New York Times, começou a escrever uma coluna que começou por ser o diário dos seus anos de hospital e de resistência a uma leucemia, e com a qual venceu um Emmy. Chamava-se “Vida Interrompida”.