A criatura revolta-se contra o criador

Costa ter-se-á sentido liberto da “geringonça” e desatou a governar como se tivesse maioria. As criaturas desataram a resmungar e transformaram-se em oposição. É neste clima de fricção e animosidade que chegamos à discussão do OE 2022.

Em 2015, António Costa, cuja suprema ambição era tornar-se secretário-geral do PS e primeiro ministro depois das eleições que ele previa ganhar, tornou-se numa espécie de Frankenstein que deu à luz um monstro logo designado “geringonça”. Perdeu as eleições mas não desistiu das suas ambições. Para espanto de todos, tirou da cartola uma associação ou coligação com os dois partidos da extrema-esquerda sequiosos de experimentarem a doce aventura do poder, PCP e Bloco de Esquerda.

Sugerir correcção
Ler 20 comentários