Doação do arquivo de Lucio Costa abre colaboração que pode criar leitura conjunta inédita da obra de Brasília

Arquivo Público do Distrito Federal de Brasília gostaria de ter ficado com arquivo mas propôs agora intercâmbio de documentos à Casa da Arquitectura, à qual a família do arquitecto “pai” da capital brasileira doou o acervo do urbanista. Livro conjunto também em cima da mesa.

Foto
Desenho de Lucio Costa incluído no Plano-Piloto de Brasília, um dos cerca de 11 mil documentos que integram o espólio doado à Casa da Arquitectura Espólio Lucio Costa / Acervo Casa da Arquitectura

O Arquivo Público do Distrito Federal de Brasília contactou a Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura, em Matosinhos, para encetar uma colaboração entre as duas instituições em torno da recente doação do arquivo do arquitecto e urbanista brasileiro Lucio Costa à instituição portuguesa e deverá fazer uma proposta formal em breve com vista à troca de documentação digitalizada. O resultado será “algo que até agora nunca se fez: conseguir ter uma leitura conjunta da obra, da proposta e do projecto urbano de Lucio Costa para Brasília”, diz ao PÚBLICO Nuno Sampaio, director executivo da Casa da Arquitectura.