HR-V estreia sistema híbrido da Honda em 2022

Ainda sem preços, o SUV compacto da marca nipónica não avança para já para uma solução 100% eléctrica, mas quer marcar pontos pela eficiência.

Honda HR-V e:HEV 2022
Fotogaleria
Honda HR-V e:HEV 2022 DR
Honda HR-V e:HEV 2022
Fotogaleria
Honda HR-V e:HEV 2022 DR
Honda HR-V e:HEV 2022
Fotogaleria
Honda HR-V e:HEV 2022 DR
ciencia-tecnologia,mobilidade,automoveis,motores-novidade,fugas,motores,
Fotogaleria
Honda HR-V e:HEV 2022 DR

Depois de ter conquistado uma boa avaliação com a inclusão de um sistema híbrido no CR-V, Jazz e Jazz Crosstar, chegou a vez de a Honda alargar a oferta ao HR-V, o popular SUV compacto da marca nipónica, que passa a contar com o apoio de dois motores e: HEV, ficando para já excluída uma solução 100% eléctrica.

A dupla de motores eléctricos, alimentados por uma bateria de iões de lítio, irá unir esforços a um bloco a gasolina 1.5 i-VTEC para, em conjunto, debitarem 131cv e um binário máximo de 235 Nm, sendo capaz de uma aceleração de 0 a 100 km/h em 10,6 segundos, com a marca a anunciar um consumo médio homologado de 5,4 l/100km e emissões a partir de 122 g/km.

O sistema é gerido e controlado por uma transmissão de variação contínua acoplada a uma unidade de controlo de potência, que alterna entre condução eléctrica, híbrida ou a combustão, consoante o que for mais eficiente para o momento.

Ao condutor é dada a possibilidade de privilegiar a eficiência, colocando a caixa em B (de Brake), para maior regeneração de energia, a comodidade com o modo Econ, que ajusta o sistema de ar condicionado e aceleração para uma melhoria na eficiência de combustível, ou a dinâmica optando pelo modo Sport (há ainda o modo Normal).

E por falar em dinâmica, a Honda reclama melhorias no chassis e suspensão que permitiram maximizar a agilidade e conforto de condução. Recorrendo à plataforma GSP (Global Small Platform), o automóvel integra agora mais aço de alta resistência para uma carroçaria mais rígida.

Já na habitabilidade, a Honda também quer dar cartas no conforto, tendo encontrado mais espaço no interior — o automóvel manteve as dimensões, mas o seu “recheio" foi reorganizado —, além de querer afirmar o HR-V como um SUV funcional, integrando os já conhecidos bancos mágicos, em que os assentos da segunda fila levantam-se como as cadeiras de cinema e encostam-se à primeira fila, possibilitando o transporte de volumes de grandes dimensões.

Na tecnologia, o HR-V passa a integrar os assistentes e sistemas do Honda Sensing, como de travagem atenuante de colisões, controlo de velocidade adaptável, assistência à manutenção na faixa de rodagem, atenuante de saída de estrada ou reconhecimento de sinais de trânsito​.

Além de um painel de instrumentação digital, toda a conectividade é controlada num ecrã táctil de 9’’, capaz de espelhar o smartphone através dos sistemas Apple CarPlay (sem fios) ou Android Auto (recorrendo à ligação por cabo).

O Honda HR-V e:HEV chega já no próximo ano, mas ainda não há preços.