A hora coerciva

A hora que nos dão no dia 31 não é dádiva nenhuma: é um empréstimo coercivo. Obrigam-nos a contrair um empréstimo de uma hora e, cinco meses mais tarde, cobram-na impiedosamente.

No domingo vão-nos oferecer uma hora para ficarmos na cama, a prolongar a ponte para o Dia de Todos os Santos.

Sugerir correcção
Ler 6 comentários