Mais de uma hora entre chamada e entrada no hospital. INEM levou grávida com hemorragia para urgência em contingência

A Entidade Reguladora da Saúde emitiu uma recomendação ao INEM por considerar que este falhou no encaminhamento, por ter interpretado “erradamente” a informação relativa ao horário do período de contingência.

Foto
INEM encaminhou grávida para o Hospital São Francisco Xavier por pensar que urgência já estava sem limitações Nuno Ferreira Santos

A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) emitiu uma recomendação ao INEM por considerar que este falhou no encaminhamento de uma grávida de gémeos com uma hemorragia, ao enviá-la para uma urgência que estava em situação de contingência por ter falta de médicos. A mulher (BB) acabou por ser enviada para outro hospital, onde foi sujeita a uma cesariana de emergência. Um dos bebés morreu e o outro foi transferido para a unidade de neonatologia de um outro hospital. Na mesma deliberação é feita também uma recomendação ao Hospital de Loures, onde se realizou o parto, relacionada com a falta de informação para levantamento do corpo e com a demora na comunicação do resultado da autópsia.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários