A outra grande lição da pandemia

Quando há uma contração económica grave, os poderes públicos devem meter dinheiro na economia para garantir emprego e impedir uma recessão. É daqueles casos em que o que é moralmente necessário é também o mais acertado do ponto de vista económico.

No domingo passado, o PÚBLICO trazia uma entrevista de Sérgio Aníbal a Adam Tooze, um dos mais importantes historiadores contemporâneos, na qual ele extraía como grande lição da crise pandémica que “a política orçamental funciona; tão simples como isso”. Dito de outra forma, mais altissonante, na mesma entrevista, que “esta crise foi um triunfo das políticas keynesianas audazes”. Ou dito ainda de outra forma, agora em palavras minhas: que, em crises como estas, é preciso gastar dinheiro para aguentar a economia.

Sugerir correcção
Ler 16 comentários