Eutanásia devia seguir para Belém nesta sexta-feira, mas foi atrasada por reclamação de CDS

Centristas opuseram-se, no último dia do prazo, a uma alteração que tinha sido feita ao texto na reunião da comissão no dia 10 – à qual o CDS faltou – e publicitada logo nesse dia. Diploma voltou a ficar com a redacção com que foi votada no plenário e, apesar do atraso, vai seguir caminho para o Presidente da República.

Foto
Telmo Correia é o deputado que representa o CDS-PP na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias Nuno Ferreira Santos

O novo decreto de legalização da morte medicamente assistida, aprovado em votação final global no Parlamento no dia 5, devia seguir esta sexta-feira para Belém, mas poderá ficar travado por algum tempo (ainda que pouco) devido a uma reclamação do CDS.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários