A astúcia do Presidente para travar a eutanásia

Sempre se soube que o Presidente, católico e moralmente conservador, faria tudo ao seu alcance para travar a lei, mas nem este conhecimento prévio motivou os deputados a blindarem o diploma à sua refinada e inteligente leitura crítica

A lei da eutanásia transformou-se num jogo do gato e do rato. Onde conta a astúcia, a oportunidade e, claro, os juízos éticos sobre a vida humana e os seus limites. Neste jogo entre o Parlamento e a Presidência da República, quem está a ganhar é o Presidente. Em Fevereiro, travou a vontade da Assembleia com um recurso ao Tribunal Constitucional (TC). Agora, voltou a travá-la com um veto político.

Sugerir correcção
Ler 48 comentários