Éric Zemmour, o novo ícone paradoxal da extrema-direita francesa

A ascensão meteórica de um polemista de discurso agressivo que se tornou candidato presidencial. Um mergulho na extrema-direita francesa. A contemplação das fracturas de uma sociedade.

Foto
O novo ícone da extrema-direita francesa: Éric Zemmour, nascido de pais argelinos, judeu berbere Tom Nicholson/REUTERS

É um homem pequeno com gestos nervosos, olhos brilhantes e língua afiada. Quando fala com alguém que está a seu lado, não é só a sua cabeça mas todo o tronco que gira por inteiro, pescoço bloqueado, sem dúvida. A postura rígida e saltitante no banquinho diante das câmaras ilustra um rigor ideológico inabalável tingido de impaciência e febre.

Sugerir correcção
Ler 11 comentários