O absurdo adorável de Margaret Atwood

Quatro contos absurdos escritos com a repetição de certas consoantes estão agora reunidos numa edição portuguesa. Sebastião Peixoto ilustrou-a muito bem.

letra-pequena,literatura-infantil,ilustracao,criancas,educacao,livros,
Fotogaleria
Dromedário Desnorteado Sebastião Peixoto
letra-pequena,literatura-infantil,ilustracao,criancas,educacao,livros,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
letra-pequena,literatura-infantil,ilustracao,criancas,educacao,livros,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
letra-pequena,literatura-infantil,ilustracao,criancas,educacao,livros,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
impar,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
impar,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
impar,
Fotogaleria
Sebastião Peixoto
,Livro
Fotogaleria
Capa de “Quatro Contos Consonantes”, editado pela Ponto de Fuga Sebastião Peixoto

Carlitos Constrangido e Deolinda Desgostosa, Princesa Prunela e a espinha púrpura, Raimundo Refilão e os rabanetes rugidores, Vanda Vivaça e a Lavandaria Vertiginosa da Viúva Venteira são os títulos sugestivos dos quatro contos que a canadiana Margaret Atwood escreveu com a repetição propositada de certas consoantes.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários